Faça um incrível tour pela Paris do século XVI!

Você já se perguntou como era a cidade de Paris em meados de 1500? No artigo de hoje, você poderá fazer um tour virtual pela cidade, através de um vídeo realizado a partir de uma série de mapas 3d, desenvolvidos pela Grez Productions, com base em uma variedade de fontes históricas.

Provavelmente você conseguirá reconhecer alguns marcos da cidade em 1550. A catedral de Notre-Dame, havia sido construído há mais de 200 anos, tendo sido pintada em tons multicoloridos, que ainda seriam perceptíveis na época. A igreja de Saint-Germain-des-Près já estava construída há muito tempo, mas atualmente, grande parte da abadia desapareceu. Alguns edifícios medievais permanecem em bairros como o Marais.

A Paris do século XVI era apertada, barulhenta e insalubre, mas assim como atualmente, era o movimentado núcleo da nação francesa. Para ver os grandiosos boulevares, elegantes mansões e praças, você teria que esperar o monumental programa de renovação urbana desenvolvido pelo Barão Haussmann, realizado no final do século XIX.

88e4c54668b9a0906ae81572658f73db--france-map-la-france
Mapa de Paris no século XVI.

A primeira parte do vídeo, mostra Paris a partir da Ponte Saint-Michel, que foi reconstruída várias vezes. Em primeiro plano temos a île de la cité, provavelmente o local de sua primeira instalação. O Palais de la Cité era a residência real na época medieval. A pedra já era amplamente utilizada nas construções, mas a utilização de colombage (enxaimel) era mais comum. As torres do Palais du Louvre podem ser vistas em segundo plano. Ele foi construído como uma fortaleza no final do século XII e tornou-se palácio real no século XIV.

Na imagem abaixo vocês podem ver um comparativo do Louvre na época e atualmente. Ele parece bastante diferente, uma vez que as ruínas da fortaleza medieval encontram-se no subsolo do local, que está aberto à visitações.

A segunda imagem mostra a vista para a île de la Cité, o Palais de la Cité e a margem esquerda. Podemos ver também a Pont au Change (reconstruída em 1860) e a Pont aux Meuniers (agora destruída) com fileiras serradas de edifícios ao longo de seu comprimento. Devido aos altos volumes de tráfego nas pontes, elas eram locais ideais para lojas e moradias. Esta era uma ideia popular na Europa da época. Outros exemplos incluem a London Bridge original e a Ponte Vecchio em Florença, a segunda, no caso, que ainda é anfitriã de joalheiros e comerciantes de arte.

A foto moderna da mesma paisagem, mostra que os edifícios encontrados na ponte não mais existem, a ‘Pont aux Meuniers’ desapareceu e o ‘Palais de Justice’ agora ocupa o local do ‘Palais de la Cité’.

Assistam ao vídeo:

Livro, ‘A Invenção de Paris’:

livro.png

O que as esquinas, as muralhas e as calçadas de Paris contariam, se pudessem falar? E quanto aos ilustres e anônimos que viveram, sonharam e morreram nessas ruas, que tipo de cidade eles cantariam se suas vozes ainda ressoassem pelos séculos? Todas essas vozes, histórias, glórias e tragédias estão em A invenção de Paris, livro do autor, Eric Hazan, lançado pela Editora Estação Liberdade.

Com faro de contador de histórias e rigor de pesquisador, Hazan traz em seu livro uma biografia afetiva de Paris, passo a passo, século a século, revivendo a história oculta da capital francesa.

O livro se divide em três partes. Na primeira, “Antiga Paris e Nova Paris”, Hazan faz uma anatomia dos bairros parisienses, extraindo dos boulevards, ruas e becos as histórias escondidas pelo tempo e pelas sucessivas reconstruções da cidade. A segunda parte, “Paris vermelha”, explicita a vocação revolucionária da capital francesa. O relato aprofundado das barricadas, rebeliões e insurreições que marcaram os últimos séculos propõe uma leitura inédita de Paris, mostrando os conflitos internos como um dos pontos definidores de sua história. A terceira parte é dedicada às artes, à Paris dos flanadores e do começo da fotografia, uma ode à uma cidade que atualmente sofre um processo de museificação e enfraquecimento. O exemplar de capa dura, papel couché e diversas imagens, está à venda no site da editora: AQUI.

Aos interessados, assim que a página do Facebook da editora completar 10 mil membros, um sorteio de um exemplar deste livro, será realizado em nossa página do Facebook do Tudor Brasil. Portanto, curtam a página e aguardem novidades!

Fontes:
Paris Property Group
Grez Productions

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s