As Câmaras de Elizabeth I no Castelo de Kenilworth e seu relacionamento com Dudley

1409848251581_wps_12_22_Kenilworth_Castle_jpgAs câmaras no topo da torre de mais de 30 metros, do Castelo de Kenilworth – onde a rainha encontrava-se com Robert Dudley, seu favorito – foram abertas pela primeira vez, no final do ano passado (2014).

As câmaras dentro do Castelo, foram exclusivamente construídas para a rainha, por Robert Dudley, o primeiro Conde de Leicester. Elas foram rotuladas como, o “Shard (algo como ”caco ou pedaço de vidro”) de seu dia”, com uma torre e as maiores janelas de vidro da Inglaterra Tudor (feitas com pedaços de vidro, provavelmente daí o apelido). A natureza do relacionamento de Elizabeth e Dudley, permanece um mistério e motivo de debate entre historiadores, assim como fora dentro da alta sociedade no período Tudor, principalmente após a morte de Amy Robsart, esposa de Dudley – após uma queda de escada.

Elizabeth ficou no castelo quatro vezes durante as excursões de verão, longe de Londres, porém este contato não duraria. A instituição que cuida da manutenção de mais de 400 locais históricos, a English Heritage, abriu as salas ao público pela primeira vez em Setembro de 2014, após um projeto de dois anos para instalar novas escadarias.

Captura de Tela 2015-07-17 às 11.03.47Construído para impressionar a Rainha Virgem, especialistas em arquitetura estão agora chamando-o de “o caco de seu dia”. Não há nenhuma dúvida que a vista do topo da torre de mais de 30 metros, possui o que até aquele período, eram as maiores janelas de vidro em um edifício secular na Inglaterra Tudor. Foram criadas apenas para mostrar a opulência do local, assim como a de seu dono.

Se o local também fez a rainha impressionar-se – principalmente no momento em que ela dispôs dos aposentos criados por Dudley – podemos apenas conjeturar – assim como toda a natureza do relacionamento entre os dois.

O curador-chefe do Historic Monuments –  Jeremy Ashbee, disse que uma porta –  cujo arco permanece visível – à partir da câmara exterior da rainha – onde ela encontraria-se com as pessoas – conectava seus aposentos diretamente aos alojamentos de Dudley, que assim como grande parte do resto do castelo, fora mais tarde destruído durante a Guerra Civil Inglesa.

Houve, acredita Dr Ashbee, uma antecâmara entre os dois conjuntos de câmaras, onde Dudley, poderia muito bem ter ”espreitado”, até que Elizabeth estivesse pronta para recebe-lo sozinha. De lá, eram necessários apenas poucos e curtos passos até seu régio boudoir, onde nenhuma entrada era normalmente permitida, a não ser a da Rainha e suas damas de companhia. –
“Nós não sabemos se o relacionamento deles fora um dia físico” disse Dr. Ashbee. “Porém, eles se conheciam desde a infância e partilhavam inúmeras paixões, como a equitação e dança, e não era segredo na Corte, que ele fora um pretendente à mão da rainha. Na realidade, Dudley construiu a torre, expressamente para ganhar sua mão”.

1409849453758_wps_34_Kenilworth_Castle
Um possível relacionamento entre a rainha e seu favorito – interpretado inclusive, por Cate Blanchett e Joseph Fiennes no filme Elizabeth, de 1998 – foi muito comentado após a morte da primeira esposa de Dudley, Amy, que quebrou o pescoço após uma suspeita e aparente queda de escada em Cumnor Place, Berkshire, no ano de 1560.

Calorosos debates são travados, sobre uma possível tentativa de Dudley em livrar-se dela – por representar um nítido obstáculo entre seu relacionamento com a monarca (leia mais sobre isto: AQUI). Dudley, que também era o Mestre dos Cavalos, supervisionava todas as necessidades equestres da Rainha – tanto de viagem quanto de caça – e teve o Castelo concedido por Elizabeth, em 1563. A um custo equivalente a milhões de libras em dinheiro atual, ele começou a construir a torre em meados de 1570.

Sua última visita em 1575, causou especulações particularmente intensas sobre qual a natureza de seu relacionamento com a monarca, uma vez que ela ficara por lá, cerca de 19 dias – de 09 à 27 de julho – a maior estadia de Elizabeth em qualquer residência de um cortesão.

Dr Ashbee disse: “Nós sabemos, à partir de provas documentais, que a torre foi construída no meio do período, quando Dudley estava trazendo-a para uma visita. Pessoas referiam-se ao local como o “lodge da rainha”.

No momento da visita, em 1575, ela tinha 41 e ele 42 anos e tem sido acreditado, que esta fora sua última cartada para levá-la a casar-se com ele. O próprio Dudley encomendou retratos da rainha especificamente nesta visita, que podem ter sido destinados à câmara de dança, acima de seus aposentos.

Em uma carta, Robert Langham, um membro da família de Dudley, descreveu a torre como “durante o dia, em todo lado havia vidro brilhando, assim como à noite, pelo contínuo brilho de velas, fogo e tochas, transparente através da luz das janelas, assim como foi o Pharos egípcio (um antigo farol) reluzente em toda à costa de Alexandria”. Dr Ashbee disse: ‘É o caco de seu dia, arquitetonicamente extremamente ousado, ao usar grandes janelas de vidro, que mostrava o lado de fora’.

1409848394917_wps_27_KENILWORTH_CASTLE_18th_ceEle teria formado um impressionante cenário para a caça de veados que a rainha e Dudley faziam diariamente durante a sua estadia, com o sol brilhando fora das janelas e a torre refletida no lago do terreno.

Dudley no entanto, falhou em conseguir a mão da rainha, e suas poucas chances de consegui-la, foram destruídas após descobrirem que ele tinha um filho ilegítimo com Lady Sheffield, em 1574. Elizabeth nunca mais voltou para Kenilworth e ele casou-se com Lettice Knollys, Condessa de Essex, em 1578.

Sabemos que Elizabeth guardou uma carta que Dudley escrevera para ela, pouco antes de morrer, em 1588. Seu conteúdo não era de natureza pessoal, porém, ela escrevera no verso ‘sua última carta’ e manteve-a em uma caixa de jóias ao lado de sua cama, até o dia de sua própria morte, em 1603.

Kenilworth Castle

A torre anteriormente era visível apenas olhando para cima do nível de seu porão, em que o Dr. Ashbee chama de “a vista do olho de Baldrick da história -. Olhando para cima como uma chaminé”

Agora, os visitantes podem andar em volta dos restos de todos os quatro andares da torre em ruínas e para o que teriam sido seus quartos individuais. Lareiras elizabetanas, as vastas molduras de janelas e arcos das portas, ainda são visíveis, assim como os buracos nas paredes, onde frisos de gesso ornamentados com folhas de ouro, uma vez foram pendurados. A abertura coincidiu com o 481 aniversário do nascimento de Elizabeth I, em Setembro de 2014.

FONTES:
Daily Mail: AQUI.

Mais Imagens:

Kenilworth Castle

ewf

Kenilworth Castle - QEI

1409848329007_wps_18_Kenilworth_Castle

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s