Porque Camilla Parker-Bowles é a Ana Bolena moderna

montagembs
Artigos polêmicos, o que faríamos sem eles, para aquecer nossos corações e mostrar-nos uma nova perspectiva fora do senso comum e paradigmas impostos, não é mesmo?
Camilla Parker, a mulher que o povo ama odiar. Deste modo, é quase irônico para mim declarar que a mulher que sofre tamanho repúdio público atual, seja de fato a mais parecida com Ana Bolena, segunda esposa de Henrique VIII e atualmente, tão amada figura histórica. Falo atualmente, pois em vida Ana estava longe de conquistar o amor e devoção do povo, como sua memória o faz nos dias de hoje.

Dia 9 de Abril é o aniversário de casamento de Camilla Bowles com o Príncipe Charles, mas também, convenientemente – quase como uma brincadeira do destino – foi um dia significativo para Ana Bolena, o dia em que sua antecessora, a Rainha Catarina de Aragão, teve de abster-se do título de rainha. Foi neste dia do ano de 1533, que os conselheiros de Henrique VIII, liderados por Thomas Howard – 3º Duque de Norfolk, informaram à antiga rainha, que o rei era agora casado com sua amante, Ana Bolena. Ou seja, Catarina seria então, a princesa viúva de Gales.

Tempos atrás, li um artigo na internet, comparando Ana Bolena com Diana de Gales. Tudo muito lindo e encantador, se não fosse extremamente fora de caso. O artigo traçava um paralelo raso, que não convencia, considerando que Diana fora conhecida como a princesa do povo, dos pobres, a mulher correta e amável, o que está longe de ser um paralelo comparativo com Ana Bolena em seu período.

Atualmente, séculos após sua morte, Ana conquistou uma posição muito diferente da qual nutrira uma vez em vida; hoje ela é amada e querida por diversos historiadores e interessados no período Tudor. Porém, nem sempre fora assim. Ana Bolena, fora o patinho feio das seis esposas de Henrique, a mulher que nadou contra a corrente, que chocou a cristandade, a diferente, a não tão bela, a que envolveu-se com um rei casado e depois, casou-se com ele. Ana fora desrespeitada pelos cortesãos e súditos reais, em suma, uma típica dama em ascensão. Isto não te lembra alguém? Se pensou em Diana, sinto lhe dizer, mas tirando as mortes trágicas, as duas mulheres eram muito diferentes uma da outra.

A bela Diana conquistou o amor sincero de seus súditos, entregou seu coração e cumplicidade a um marido que outrora já o havia dado a uma amante, foi rejeitada, sofreu com isto. Ela estava mais para Catarina de Aragão, com o único diferencial de ter dado a Charles, dois herdeiros do sexo masculino, é claro.

Já Camilla, ela é a Ana Bolena de nosso tempo e os paralelos traçados entre ambas, são diversos:

Ambas foram odiadas – conforme explicamos acima – em seus respectivos períodos;

Ambas foram a ”outra mulher’’, as que roubaram o (futuro) rei de sua amada esposa;

Ambas estavam (estão) longe de ser as convencionalmente belas damas, que muitos julgavam adequadas para o futuro título de rainha;

Ambas foram o “escândalo da cristandade”. Camilla era uma mulher divorciada (Ana tinha um chocante pré-contrato);

Ambas foram mulheres que subiram além da luz de seus status;

Ambas não tinham o status de sua antecessora, apenas vislumbravam um ar de nobreza herdado por alguns antepassados de sorte;

Ambas foram satirizadas, chamadas de nomes feios e nunca conseguiram ganhar o afeto de algumas pessoas, não importando o quão bem se comportassem e desempenhassem seus respectivos papéis;

Ambas trocaram cartas de amor (no caso de Camilla, telefonemas) com o Rei (príncipe), que foram humilhantemente a público.

Felizmente, Charles já tem seu ”herdeiro’’, além de um sobressalente e não parece ser o tipo que cortaria a cabeça de nossa querida Boleyn/Bowles moderna.

Fizemos este artigo como um alerta para abrir a mente das pessoas, que gostam tanto de falar mal de Camilla e defender Ana, sendo que são mulheres tão parecidas em essência. Ou seja, estamos menosprezando esta mulher, como menosprezaram Ana no passado. A história infelizmente se repete. E você, será algoz ou defensor? Será que no futuro, Camilla conseguirá uma posição justa assim como Ana, que sofreu o mesmo em vida? Só o tempo dirá e ele não falha…

Artigo escrito a partir das palavras de Lissa Bryan.

Anúncios

3 comentários Adicione o seu

  1. Rayssa disse:

    Não participei da discussão (atrasadaaa demais), mas gostaria de deixar o “meu like”. Comecei a observar os paralelos delas por primeiro “paralalelizar” Lady Di com Catarina de Aragão, que acredito eu, tinha potencial para roupar o cetro de rainha mais amada da espanhola seiscentista.
    Não é engraçado como quando se refere aos Tudors, as coisas meio que se… repetem/refletem/lembram, por falta de termo mais adequado, as coisas passadas?

  2. Susane disse:

    Não achei o link para o artigo original escrito pela Lissa Bryan =/

    1. Tudor Brasil disse:

      Porque foi este artigo que ela escreveu e passou para nós. Não houve um artigo original que não este, apenas uma nota escrita por ela no Tumblr.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s