Catarina de Aragão e Philippa de Lancaster, Duas Mulheres, Uma Alma

todp

Mesmo sem talvez nunca ter desconfiado, a rainha consorte da Inglaterra e filha dos reis católicos Isabel de Castela e Fernando de Aragão, muito teve o que puxar de sua ilustre ancestral, a também ruiva, Philippa de Lancaster, a Rainha inglesa de Portugal.

Obviamente, as coincidências não resumem-se apenas na cor de cabelo. Rainha consorte assim como Catarina, Philippa fora uma mulher culta e de punho forte, que inseriu dentro da antiquada corte portuguesa, a educação feminina, livros traduzidos para o português e participou ativamente da política de governo de seu marido, João I, o fundador da Dinastia Avis. Os filhos desta união, mais que bem-sucedida, ficariam conhecidos como a Ínclita Geração, epíteto mais que feliz, conferido à eles por Luís de Camões em Os Lusíadas. Eles destacaram-se por seu elevado grau cultural, político e militar.

Assim como Catarina, ela também fora católica devota e estreitou ainda mais os laços entre seu reino de origem (Inglaterra) e seu reino de coração (no caso, Portugal). Não obstante tudo o que fez pelo reino que adotou profundamente como seu, ela ainda fora irmã do rei da Inglaterra Henrique IV e da Rainha consorte da Espanha, Catarina de Lancaster, que graças a isto, conseguiu entravar, mesmo que brevemente, os muitos conflitos empreendidos entre Portugal e o reino de Castela e Leão.

Duas mulheres, ligadas pelo sangue e separadas por mais de meio século uma da outra, nunca conheceram-se, mas tanto pareciam-se.

No final de suas vidas, ambas demonstraram enorme força, Catarina, com a cabeça erguida diante das adversidades e Philippa dedicada à Tomada de Ceuta, combalida pela peste negra, mal do qual padecera.

Talvez elas diferissem uma da outra em apenas um ponto, os herdeiros. Enquanto Philippa gerou seis herdeiros varões – um deles, Afonso, morreria aos 10 anos – Catarina acabou não tendo a mesma ”sorte”, dando à luz a um natimorto e dois bebês do sexo masculino, que chegaram a nascer, morrendo pouco tempo depois.

Veja agora, a árvore de Catarina, que a liga até sua ancestral, Philippa.

Catarina de Aragão
I
Isabel de Castela
I
Isabel de Portugal
I
João Infante Portugal
I
Filipa de Lancastre
Conhecendo a Rainha inglesa de Portugal:
Philippa of Lancaster, ou Filipa de Lencastre, como ficara conhecida em Portugal, nasceu em 1360, provavelmente no Castelo de Leicester, propriedade de sua família materna, na Inglaterra. Ela fora a primeira filha de Blanche de Lancaster e seu marido John de Gaunt. Fora através desta união, que Gaunt, inicialmente derivou seu título Lancaster.

Neta do rei da Inglaterra Eduardo III por parte de pai e do 1 Duque de Lancaster por parte de mãe, ela cresceu em uma Corte altamente culta, desfrutando do saber e ao lado de figuras que mais tarde, a influenciaram em suas decisões e em sua vida intelectual adulta, como por exemplo, Geoffrey Chaucer, filósofo, cortesão e diplomata inglês.

Ela falava latim e francês, além do inglês. Por influência de sua mãe, cresceu com uma aprofundada base religiosa e espiritualidade nata. Aos 26 anos, casou-se com João I de Portugal, filho de D. Pedro I (conhecido por seu relacionamento com Inês de Castro) e fundador da Dinastia Avis. O casamento, tinha como intenção, intensificar os laços entre o reino de Inglaterra e Portugal, tornando-se aliados contra um inimigo comum, os castelhanos.

Enquanto John de Gaunt, tinha forte interesse em tomar o trono castelhano através de seu casamento com Constança de Castela, a herdeira por direito, João I, tinha como interesse, um aliado perante os corriqueiros conflitos entre os reinos vizinhos.

FONTES:
Filipa de Lencastre, A Rainha Inglesa de Portugal; Santos Silva, Manuela: Compre AQUI.
Catherine of Aragon – Garrett. Mattingly: Compre AQUI.

Anúncios

3 comentários Adicione o seu

  1. ana gomes disse:

    Interesante

  2. Susane disse:

    Seria legal colocar o link para as fontes, porque não tem como sabermos quem é Santos Silvas e Manuela, por exemplo.

    1. Tudor Brasil disse:

      Não entendi seu comentário. Manuela Santos Silva, é uma historiadora portuguesa e escritora do livro ”Filipa de Lencastre”. Eu possuo o documento e com base nele, espelhei-me neste artigo. Não tenho como deixar links de páginas em certos artigos, simplesmente pelo motivo de que não foram tirados de páginas e sim de livros de pesquisa que possuo. Caso esteja interessada, pode procurá-lo na livraria portuguesa Wook.pt, lá ele está à venda, com mais informações que as postadas aqui.
      Link para o livro:
      http://www.wook.pt/ficha/filipa-de-lencastre/a/id/15327788

      Link sobre Manuela:
      http://lisboa.academia.edu/ManuelaSANTOSSILVA

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s