Santos e Mártires do período Tudor – Parte I

santos
O período Tudor, fora uma época politicamente conturbada, marcada por rebeliões, mudanças religiosas, conflitos e guerras. Dentro deste cenário turbulento, algumas pessoas destacaram-se na história; seja por sua fé, bondade, ou vontade de trazer a mudança e ajudar seu povo. Não cabe a nós julgá-los com nossa visão moderna, portanto, vamos despir-nos de nossos preconceitos e credos e entender quem foram, suas dores, alegrias e o que os transformaram no que são. A maioria das pessoas aqui citadas, viveram no período Tudor, morreram e foram beatificadas, mas poucos sabem disto, salvo raras exceções. É preciso lembrar que algumas delas são santas católicas e outras protestantes. Vamos ver?

Antes de começar, vou explicar rapidamente a diferença de um Santo, mártir e beato:

Santo: Uma declaração, que apenas o Papa ou Bispos do mundo inteiro, unidos em Concílio podem fazer (Essa declaração é chamada declaração de magistério infalível, ou seja, é um dogma, é uma verdade irrevogável e definitiva). Quanto à vida virtuosa da pessoa, a canonização não acrescenta nada de novo ao que já foi falado na beatificação. A segunda diferença é quanto ao culto público que se presta a essas pessoas (culto público são as orações oficiais e públicas a essa pessoa em igrejas e oratórios, missas, veneração oficial de suas relíquias, etc.). Na canonização, o culto público passa a ser universal.

Beato: Pessoa que recebeu o martírio verdadeiro (chama-se declaração de magistério ordinário). Com a beatificação, a Igreja permite que se preste culto público ao Beato, somente em algumas regiões, ou seja, geralmente nas regiões onde ele viveu.

Mártir: Do grego ”Testemunha”, é a pessoa que morre por sua fé religiosa.

johnNome: John Fisher
Data de Nascimento e Morte: 1469 – 1535
Beatificação: Santo e Mártir católico, beatificado em 29 de dezembro de 1886, pelo Papa Leão XIII
Dia Comemorativo:
22 de Junho
Informações:
John Fisher nasceu em Beverly, Yorkshire, em 1459. Ele foi educado em Cambridge, onde recebeu sua graduação de Mestre das Artes em 1491. Em meados de 1491/1494, ele ocupou o vicariato de Northallerton; tornando-se então, protetor da Universidade de Cambridge. Em 1497, ele foi apontado como confessor de Lady Margaret Beaufort, mãe de Henrique VII e tornou-se intimamente associado aos seus dotes para Cambridge; ele criou bolsas de estudos, introduzindo o grego e hebraico no currículo e trouxe o famoso professor de divindade e grego, Erasmo de Roterdam. Em 1504, ele tornou-se Bispo de Rochester e Chancellor de Cambridge e com sua alta capacidade, ele também foi tutor do príncipe Henrique, que mais tarde tornaria-se Henrique VIII da Inglaterra. Fisher dedicou-se ao bem-estar de sua universidade e diocese. Á partir de 1527, ele foi uma das pessoas que opuseram-se radicalmente ao divorcio do Rei e investidas contra Catarina, que segundo ele, foi sua esposa por direito divino. Ele também resistiu as investidas de Henrique contra o Vaticano. Ao contrário dos outros Bispos do reino, Fisher recusou-se a fazer o juramento da sucessão que tornava os filhos da união de Henrique e Ana Bolena, legítimos e herdeiros ao trono. Por este motivo, ele foi preso na Torre de Londres em Abril de 1534. No ano seguinte, ele foi feito Cardeal por Paulo III e Henrique em retaliação, executou-o dentro de um mês.

margaret
Nome:
Margaret Pole
Data de Nascimento e Morte: 1473 – 1541
Beatificação: Beata e mártir católica; 29 de Dezembro de 1886 por Papa Leão XIII
Dia Comemorativo: 28 de Maio
Informações:
Margaret Plantageneta, foi sobrinha de Eduardo IV e Ricardo III. Ela casou-se com Sir Reginald Pole em meados de 1491. Desta união, nasceram cinco filhos, entre eles, o mártir e Cardeal, Reginald Pole. Margaret ficou viúva e fora nomeada Condessa de Salisbury. Ela fora governanta da Princesa Maria – filha de Henrique e Catarina de Aragão – a quem cuidou com muito carinho e amor maternal. Ela foi desde o início, contra o casamento do monarca com sua amante, Ana Bolena e por este motivo, o Rei a exilou da Corte. Margaret por sua bondade e caridade notória, foi conhecida como ”a mais santa mulher da Inglaterra”. Quando seu filho, o Cardeal Pole, negou o Ato de Supremacia de Henrique VIII, o ei prendeu Margaret na Torre de Londres por dois anos, executando-a no dia 28 de Maio de 1541. Seus dois filhos, foram executados em 1538. Ela nunca recebeu um julgamento legal. Em seu martírio, ela tinha aproximadamente 7o anos.

thomasartigo
Nome: Thomas More

Data de Nascimento e Morte: 
1478 – 1535
Beatificação: Santo e Mártir venerado na Igreja Católica, Igreja da Inglaterra e comunhão Anglicana
Dia Comemorativo: 22 de Junho
Informações:
Thomas More nasceu em Londres em 1478. Depois de uma educação completa baseada em religião e clássicos, ele entrou para Oxford para estudar direito. Após deixar a universidade, ele embarcou em uma carreira legal que o levou ao Parlamento. Em 1505, ele casou-se com Jane Colt, com quem teve 5 filhos e morreu jovem. Logo depois, ele desposou Alice Middleton, que seria uma mãe para seus filhos. Um homem sagaz, ele fez amizade com Bispos e estudiosos e em 1516, escreveu seu famoso livro “Utopia”. More chamou a atenção de Henrique VIII, que indicou-o para uma sucessão de altos cargos e trabalhos e finalmente, como Lord Chancellor em 1529. Porém, em 1532, ele renunciou a toda sua reputação e carreira, ao negar o Ato de Supremacia e ir contra o divórcio do monarca. O resto de sua vida, foi passado escrevendo discursos em defesa da igreja. Em 1534, juntamente com seu bom amigo John Fisher, ele recusou-se a prestar lealdade ao Rei como chefe da Igreja da Inglaterra e por este motivo, fora confinado à Torre. Após 15 meses e 9 dias da execução de John Fisher, ele fora julgado e condenado por traição. Ele disse ao tribunal, que não poderia ir contra sua consciência e desejou a seus juízes que “nós talvez ainda possamos reunir-nos no paraíso e encontrar-nos alegremente na salvação eterna.” No cadafalso, ele disse aos espectadores que morreria como “um bom servo do rei, mas de Deus acima de tudo”. Ele foi decapitado em 6 de Julho de 1535.

christopher
Nome: Christopher Robinson
Data de Nascimento e Morte: 
? – 1598
Beatificação: Santo, mártir na igreja católica; ele foi beatificado em 1987 pelo Papa João Paulo II.
Dia Comemorativo: ?
Informações:
Christopher nasceu em Woodside, perto de Westward, Cumberland em data desconhecida. Ele foi aceito no English College em Reims em 1589 e foi ordenado padre e mandado em missão em 1592. Dois anos depois, ele foi testemunha na condenação e execução do mártir John Boste em Durham, e fez um preciso registro gráfico, que foi impresso no século XVII e transcrito no primeiro volume da “Catholic Record Society’s Publications” (Londres, 1905). Seus trabalhos parecem em sua maioria, terem ocorrido em Westmoreland; mas nada sabemos sobre eles. Eventualmente, ele foi preso em Carlisle pelo Bispo Anglicano John May; o sucessor de May, Henry Robinson, que fora um parente do Bispo, fez o possível para persuadi-lo a salvar sua vida, mas em vão. Sob as leis anti-católicas de Elizabeth I, que proibira agentes católicos de ir ao reino, ele fora condenado à morte e executado. Ele morreu com tanta alegria, que graças à este evento, muitos presentes converteram-se ao catolicismo.

edward
Nome: Edward Osbaldeston
Data de Nascimento e Morte:
1560 – 1594
Beatificação: Mártir da igreja católica; beatificado em 22 de Novembro de 1987, pelo Papa João Paulo II.
Informações:
Edward Osbaldeston, de Lancashire, Inglaterra, rumou à França para estudar sacerdócio. Após sua ordenação em Reims, em 21 de Setembro de 1585, ele celebrou sua primeira missa no dia 30 do mesmo mês (dia de São Jerônimo). Três anos e meio depois, padre Osbaldeston foi mandado de volta à Inglaterra, junto com seus companheiros anglo-católicos, sofrendo perseguições no reinado de Elizabeth I. Ele serviu em Yorkshire até o padre apóstata traí-lo, o denunciado às autoridades protestantes. Osbaldeston foi preso em Setembro de 1594, na comemoração de seu patrono especial, São Jerônimo, no nono aniversário de sua primeira missa. Condenado à morte por traição de ser um padre, Osbaldeston escreveu uma carta de adeus aos seus companheiros prisioneiros, no qual ele manifestou extrema humildade. Ele foi executado em York, por enforcamento e esquartejamento.

CONTINUA…

FONTES:
Santos do Brasil: AQUI.

 

Anúncios

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s