10 fatos que você deve saber sobre Ana Bolena

Queen-Anne-Boleyn
Olhando entre os sites ingleses, encontrei uma chamada muito interessante, ”10 fatos que você (provavelmente) não sabe sobre Ana Bolena”. Acredito que a maioria dos leitores do Tudor Brasil, conheçam boa parte deles, mas muitas outras pessoas, não. Por este motivo, achei interessante, disponibilizar por aqui. Espero que gostem!

1- Seu tataravô foi um chapeleiro:

A família Bolena, possuía humildes origens no vilarejo inglês de Norfolk Sale. Seus antepassados, foram camponeses que prosperaram. O tetravô de Ana, Geoffrey Bolena, inúmeras vezes, teve de ser levado a julgamento, por invasões das terras de seu senhor, como por exemplo, arar além dos limites do campo, ou tomar água da mansão sem pagar. Ele no entanto, possuía dinheiro o suficiente, para fazer com que seu filho mais novo, o outro Geoffrey Bolena, seguisse carreira como um chapeleiro em Londres, em meados de 1430. Este segundo Geoffrey, fez um sucesso como chapeleiro, e juntou-se a empresa de prestígio Mercer em 1435, tornando-se rico.

Em 1457, atuou como prefeito de Londres, enquanto sua segunda esposa, Anne Hoo, era filha de um Barão. Ele também comprou a mansão de Blickling em Norfolk, tornando-se um sólido membro da pequena nobreza, no momento de sua morte.

2- Ana foi parente de São Thomas Becket:

Embora Ana seja em parte, lembrada pelo papel que desempenhou na Reforma inglesa, sua família, afirmou ter uma ligação familiar com Thomas Becket, santo do século XII e Arcebispo de Canterbury.

O bisavô de Ana, Thomas Butler, Sétimo Conde de Ormond, que morreu em 1515, foi sepultado na igreja de St Thomas Acon em Londres. A igreja teve a fama de ter sido construida no local onde nasceu Becket, por uma das irmãs do Arcebispo. Os Butlers reivindicavam a descendencia, através de outra das irmãs de Becket, que havia casado com um cavalheiro irlandês.

Eles tinham tanto orgulho deste ilustre antepassado, que o sétimo Conde, legou sua alma em seu testamento, ao ”glorioso mártir St. Thomas”. Ele também possuía uma preciosa relíquia de família; um chifre de marfim branco, decorado com ouro e que foi reivindicado, como tendo sido o cálice que Becket bebeu.

O 7 º Conde legou o chifre para seu neto, Sir Thomas Bolena, instruindo-o a passá-lo para seus próprios herdeiros do sexo masculino.

3- Ao invés de Rainha, Ana quase tornou-se uma Condessa irlandesa:

Ana originalmente, retornou da França no início de 1522, para casar-se com seu primo, James Butler. Tanto seu pai, Sir Thomas Bolena quanto o pai de James, Piers, reivindicavam o Condado de Ormond, que havia pertencido ao bisavô que tinham em comum.

O tio de Ana, o Conde de Surrey, sugeriu ao Rei que o litígio fosse resolvido, através de um casamento entre Ana e James. Os Bolena não entusiasmaram-se, mas no futuro, a proposta foi então abandonada. Graças ao relacionamento de Ana com o Rei, um acordo foi finalmente alcançado em 1528 e Thomas Bolena, tornou-se Conde de Ormond e Piers Butler, Conde de Ossory.

4- Ao invés de Rainha, ela quase tornou-se uma Condessa inglesa:

Quando Ana retornou à Inglaterra em 1522, ela juntou-se à Casa Real da Rainha. Foi então que envolveu-se com o jovem Henry Percy, herdeiro do Conde de Northumberland, assim que chegou à Corte. De acordo com William Cavendish, um contemporâneo de Percy, que também estava a serviço de Cardeal Wolsey, foi “um romance secreto” que cresceu entre o casal, e eles planejavam, casar-se.

Quando Wolsey descobriu a relação, ele repreendeu Percy e enviou-o para seu pai. Ana foi banida da corte por um tempo.

5- Existiram rumores sobre um affair entre a mãe de Ana e Henrique VIII:

Embora todos saibam do affair entre Maria Bolena (irmã de Ana) e o Rei, naquela época, haviam também, rumores de que sua mãe, Elizabeth Howard, havia compartilhado a cama do monarca. Em 1533 Elizabeth Amadas, que era a esposa de um ourives de Londres, declarou publicamente que Thomas Bolena “foi cafetão tanto de sua esposa, quanto de suas duas filhas”, enquanto Sir George Throckmorton, foi mais destemido e disse na frente de Henrique: “Pensa-se que você relacionou-se tanto com a mãe, quanto com as irmãs”, no que ele respondeu: ”com as irmãs sim, com a mãe, nunca!”.

Mais tarde, no século XVI, foi alegado pelo jesuíta Nicholas Sander, que Ana era a própria filha de Henrique VIII. Elizabeth Howard, era alguns anos mais velha que Henrique, e é improvável que ele naquela época, tenha interessado-se por ela. Eric Ives, famoso biógrafo de Ana Bolena, acredita que tenha ocorrido uma confusão entre os nomes de Elizabeth Howard e Elizabeth Blount, sua amante de fato e mãe de seu bastardo, Henry Fitzroy.

6- Ana quase morreu de suor maligno:

A doença do suor, ou suor maligno, que pode ter sido alguma variação da gripe, atormentou muitas pessoas da Inglaterra Tudor. Era notável a velocidade em que poderia matar uma vítima, outrora jovem e saudável. Como o Cardeal du Bellay, o embaixador francês, disse, “é a maneira mais fácil do mundo para morrer”.

Henrique VIII, como um bom hipocondríaco, tinha pavor da doença e quando, em Junho de 1528, uma das damas de Ana sucumbiu ao suor, ele fugiu 12 quilômetros de distância, antes de pedir a Ana que retornasse à sua casa, em Kent. Embora pouco cavalheirescas, as precauções de Henrique provariam serem sensíveis, uma vez que Ana de fato, foi infectada.

Tanto ela quanto seu pai, ficaram doentes em Hever, e Henrique enviou seu segundo melhor médico (já que seu primeiro não estava disponível) para tratá-la. Dada a natureza perigosa da doença, Ana e seu pai tiveram ambos, extrema sorte de sobreviverem. Já seu cunhado, William Carey, faleceu vítima deste mal, assim como muitos outros membros da Corte.

7- Ela não foi a única Ana Bolena da Corte:
Ana era um nome popular entre a família Bolena, e sua bisavó Anne Hoo, foi uma das primeiras Bolena. Ana também tinha uma tia chamada Ana Bolena, que casou-se com Sir John Shelton.

Ela estava perto de sua sobrinha e com sua irmã Alice Bolena, Lady Clere, quando foi nomeada para a Casa Real da Princesa Elizabeth. Como parte de seu papel, Lady Shelton também foi colocada, no comando da enteada de sua sobrinha, a Princesa Mary, que recusou-se a reconhecer a legitimidade do casamento de seu Pai.

Em fevereiro 1534, Ana escreveu a Lady Shelton, para que garantisse que Maria não usasse o título de Princesa, dizendo-lhe para “bater-lhe no rosto, como a maldita bastarda que era” se por um acaso, ela persistisse. Lady Shelton viveu no terror de que as pessoas, pudessem pensar que ela teria envenenado a Princesa mais velha, se por um acaso ela viesse a adoecer, e gradualmente, com o seu cargo, as duas passaram a fazer amizade.

Ela e Ana, afastaram-se por ocasião da prisão da Rainha, em Maio de 1536.

8- Jane Seymour e Ana Bolena, eram primas em segundo grau:
Não é tão espantoso, quando paramos para pensar, que a maioria das pessoas na Corte, eram relacionadas em algum grau. A mãe de Ana, Elizabeth Howard, foi prima em primeiro grau da mãe de Jane, Margery Wentworth. As primas foram criadas juntas no Castelo Sheriff Hutton, em Yorkshire, sob o governo da mãe de Elizabeth Howard, Elizabeth Tylney, Condessa de Surrey, que era a meia-irmã da mãe de Margery.

Enquanto estava lá, tanto Elizabeth Howard e Margery Wentworth, atrairam a atenção do poeta John Skelton. Ele chamou Elizabeth de “vigorosa de olhar, agradável, recatada e sábia”, enquanto Margery foi “benigna, cortês e humilde”.

Há pouca evidência de uma relação anterior entre Ana e Jane, embora ambas fossem próximas de seu primo mútuo, Sir Francis Bryan, que foi responsável em assegurar o lugar na Corte para Jane.

9- Ela e Jane, chegaram aos tapas em 1536:

Ana Bolena, estava desconfortavelmente ciente da crescente relação entre Henrique e sua dama de companhia, Jane Seymour, nos primeiros meses de 1536. Como havia feito no inicio de seu relacionamento com Ana, Henrique deu a Jane, sua imagem, que ela usou no pescoço.

Quando a Rainha viu, ela arrancou o colar de seu pescoço, tão violentamente, que chegou a ferir a mão. Jane Dormer, que mais tarde serviu a Princesa Maria, também alegou que sempre haviam arranhões e golpes entre Ana e Jane.

10- Ana involuntariamente, causou a prisão de Sir Francis Weston:

Mark Smeaton, um músico da Casa Real de Ana Bolena, foi preso e interrogado em 30 de abril de 1536. A série de detenções, seguiram com Ana sendo levada para a torre em 2 de Maio, acusada de adultério e incesto. Enquanto esteve lá, ela falou de maneira descuidada e mencionou diversas conversas que teve com Mark Smeaton e outro dos acusados​​, Henry Norris; tudo foi anotado e reportado à Henrique pelo tenente da Torre.

Ana involuntariamente, também trouxe Sir Francis Weston na investigação, quando ela alegou que ele havia uma vez, declarado seu amor à ela. Weston, que era um jovem popular na Corte, ainda não havia sido incluído na investigação, mas isso foi o suficiente para garantir que ele e outros quatro homens, fossem executados em 17 de Maio 1536. Ana foi decapitada, dois dias depois.

FONTES:
Artigo escrito pela biógrafa Elizabeth Norton, para a página History Extra: AQUI.

 

 

 

 

Anúncios

9 comentários Adicione o seu

  1. Luiz Eduardo disse:

    Muito legal gostei de saber que já ouve outra ana Bolena na corte

  2. Amanda Freitas disse:

    Sempre bom saber um pouco mais sobre Ana Bolena! To adorando o site, excelente trabalho de vcs!

    1. tudorbrasil disse:

      Ficamos muito felizes Amanda Freitas, esperamos poder sempre responder à altura!:)

  3. Troccoli disse:

    Quem são os responsáveis por esse blog? Tenho que dar meus parabéns… Amoooooo o blog de vocês. E sempre quando tenho dúvidas nos seriados, recorro a vocês para saber se eles estão corretos ou não…

    1. Tudor Brasil disse:

      Obrigada Camila. Ficamos felizes demais com esse comentário! ❤

  4. Descobri o blog ontem e não consigo parar de ler, muito bom! Parabéns e não parem de postar, trabalho excelente. Um abraço.

    1. Tudor Brasil disse:

      Oi Cristina. Fico muito feliz que tenha gostado. Não vamos parar não! Muito obrigada pelo carinho! 🙂

  5. Larissa Moreira disse:

    esse site é ótimo, e foi de muita ajuda pra mim ler tudo que está aqui, inclusive essa postagem. Tô descobrindo o grande “mundo” Tudor agora, e estudando afundo. É uma maravilha e estou cada vez mais encantada! Gostaria de saber se vcs tem também alguma página nas redes sociais,email ou etc

    1. Tudor Brasil disse:

      Oi Larissa. Tudo bem?
      Ficamos muito felizes que tenha gostado da página e de nosso trabalho. Seja bem-vinda!
      Quanto a página em redes sociais, temos sim:

      https://www.facebook.com/tudorbrasil/

      Espero que goste e obrigada por comentar!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s