Elizabeth Browne – A mulher que selou o destino de Ana Bolena?

anne_boleynneck
Enquanto Jane Parker, tradicionalmente leva a maior parte da culpa pelas acusações de incesto contra Ana Bolena e seu irmão, George, a Condessa de Worcester, pode ser a pessoa que traiu Ana e selou sua condenação.

Elizabeth Browne, nasceu por volta de 1502, a filha mais velha de Sir Anthony Browne e sua esposa, Lucy Neville. Sir Anthony serviu como tenente em Calais. Lucy era uma Yorkista declarada, e não apoiou o reinado de Henrique VII. Ela supostamente, uma vez deu a entender, que se o Rei viesse a morrer, ela iria tomar o controle da fortaleza de Calais e assegurá-la ao seu primo, Edmund de la Pole. Após descobrir, o Rei puniu a família em meados de 1507, impondo uma enorme multa sob um pretexto inventado. Após este evento, Lucy entendeu as entrelinhas, e manteve-se de cabeça baixa.

Elizabeth tinha um irmão, também chamado de Sir Anthony Browne, que serviu como um conselheiro próximo de Henrique VIII. Ele era tão confiável aos olhos do Rei, que o mesmo, confiou-lhe o ”dry seal” um tipo de carimbo com a assinatura do monarca, esculpida em madeira, usado para assinar em seu lugar, documentos de menor importância quando o Rei declinasse em fazê-los.

Elizabeth Browne teve um bom casamento. Em meados de 1527, ela desposou Henry Somerset, Conde de Worcester. Somerset havia sido anteriormente, casado com Margaret Courtenay, neta de Elizabeth Woodville, e prima materna do Rei. Eles não tiveram herdeiros, e ela morreu, supostamente engasgada com uma espinha de peixe.

O casamento de Elizabeth e Somerset foi uma união muito proveitosa. Eles tiveram dez filhos, um número alto para nós, mas comum para a época; considerando que nem todas as crianças, viviam até a idade adulta.

O casal parece ter tido algum tipo de dificuldade financeira. Somerset nunca ascendeu a uma posição de muito destaque, e quase não é mencionado na maioria dos registros históricos da época.

Sir Anthony Browne.
                                                                   Sir Anthony Browne.

Até então, uma tal de “Lady Browne,” de primeiro nome desconhecido, foi creditada como tendo sido uma amante por curto período do Rei. É geralmente assumido como tendo sido Elizabeth, mas não existem maiores evidências que apoie tal fato. Assuntos de tal natureza, não eram considerados importantes para os cronistas do período, sendo assim, a maioria dos casos amorosos de Henrique fora do leito matrimonial, estão envoltos em mistérios. Não podemos ter certeza, se foi Elizabeth a mulher Browne em que Henrique colocou os olhos, ou se o affair de Henrique com tal dama, chegou ao ponto de consumação. No entanto, isto pode ter dado a Elizabeth, uma reputação mais sombria, como veremos adiante.

Ao que tudo indica, Elizabeth parece ter sido uma grande amiga de Ana Bolena. A bolsa de despesas privadas de Henrique VIII, efetuou um pagamento a uma parteira de Elizabeth, em fevereiro de 1530, provavelmente em nome de Ana, para ajudar a amiga. Três anos mais tarde, durante a festa de coroação de Ana, Elizabeth ajoelhou-se ao lado de Ana, com uma jarra de prata e um pano, para quando a Rainha precisasse depositar um osso (proveniente da comida do banquete). Aos olhos modernos, parece uma tarefa um pouco humilhante, mas na Era Tudor, tal posição, era de grande honra.

Após Ana tornar-se Rainha, Elizabeth foi apontada como uma de suas Damas de Companhia. Tal posição, deve ter proporcionado uma espécie de alívio para Elizabeth e Somerset, afinal, ela teria uma constante fonte de renda, pois viver na Corte era uma tarefa cara. Os problemas financeiros de Elizabeth e seu marido, parecem ter continuado, pois em abril de 1536, Ana emprestou a ela, a soma substancial de £100 (cerca de $ 40,600 no dinheiro atual). Elizabeth não contou ao marido que havia pego tal quantia emprestada, e depois, implorou a Cromwell, que não mencionasse a ele.

Menos de um mês depois, Ana Bolena foi presa, sob falsas acusações de adultério e traição, e Elizabeth foi nomeada, como uma das principais testemunhas contra ela. Como Elizabeth trairia uma amiga que foi tão boa à ela?

Lancelot de Carles, é a fonte que nos dá mais detalhes:

”Um Lord do Conselho Privado, vendo a clara evidência de que sua irmã, amou certas pessoas com um amor desonroso, admoestou-a fraternalmente. Ela reconheceu seu crime, mas disse que era pouco, em seu caso, em comparação com a Rainha, como ele poderia saber de Mark (Smeaton), declarando que ela era culpada de incesto com seu próprio irmão…”

O Lord do Conselho Privado, é identificado como sendo o irmão de Elizabeth, Sir Anthony Browne; na carta escrita por John Husee, à Lady Lisle:

”Quanto à confissão da Rainha e de outros, eles disseram muito pouco ou nada; mas o que foi dito, foi maravilhoso e discretamente proferido. A primeira querelante, foi Lady Worcester, e Nan Cobham com um empregada, mas a senhora Worcester foi a primeira a falar.”

Sir Anthony Browne, era um conservador religioso e um defensor da Princesa Maria. Na realidade, mais tarde, ele entrou em uma arriscada situação, ao tentar promover a afirmação da Princesa Maria ao trono sobre o da Princesa Elizabeth. Ele provavelmente, não estava preocupado em ajudar a derrubar o reinado de Ana Bolena.

A própria Elizabeth, parece não ter testemunhado diretamente. Na realidade, sequer existe menção de que ela foi pessoalmente interrogada pelo conselho ou por juízes. Temos apenas a menção de que o irmão dela, disse que ela fez tais acusações contra a Rainha.

Lancelot de Carles, ofereceu as informações livremente, mas seu poema, é uma paráfrase do testemunho de seu irmão. Sir Anthony Browne, sabendo que sua irmã era uma confidente da Rainha, pode ter interrogado-a pessoalmente, assim que a “investigação” contra a Rainha teve início. Ele estava no meio da trama, e sua irmã, poderia ser uma maravilhosa ferramenta para que conseguisse o que o Rei queria.

Nós apenas podemos especular o que realmente aconteceu, mas Elizabeth deve ter tido muito medo, no momento em que seu irmão, aproximou-se dela, com acusações de seu comportamento imoral. Ela teria temido por sua posição na corte. Ana era muito rigorosa sobre o comportamento moral de suas damas; ela chegou a enviar sua própria irmã, para longe da Corte, por boatos sobre sua conduta. Elizabeth,deve ter sentido-se aterrorizada, prevendo que a mesma coisa poderia acontecer a ela. Considerando que Elizabeth estava grávida na época, ela também pode ter temido que o marido reivindicasse, que a criança, não era dele.

Com o empréstimo em segredo de Ana e as acusações de imoralidade que pairavam sobre sua cabeça, Elizabeth poderia ter pensado em seu casamento, filho e em seu futuro na Corte, todos estes fatores, em jogo.

Em seguida, ela teria vislumbrado o verdadeiro alcance perspectivo do que estava ocorrendo. Se ela não se “confessasse” sobre a ”má” conduta de Ana, ela provavelmente, poderia ser acusada como cúmplice de Rainha, ao recusar-se a cooperar. Ela podia fazer apenas, o que o resto da Corte estava fazendo: obedecer a vontade do Rei e esperar, que a sombra do machado, não decaísse em sua própria família. Jane Parker, pode ter enfrentado o mesmo tipo de escolha.

Os Somersets, não escaparam ilesos. A irmã do marido de Elizabeth, foi casada com William Brereton, um dos homens acusados ​​de adultério com Ana Bolena. Algumas terras dos Brereton, que Sir Anthony Browne queria, simplesmente passaram pelo controle de retenção na fonte. Em suma, ele tinha um incentivo financeiro para fazer com que sua irmã cooperasse.

Ana não sabia que Elizabeth havia a traído, quando estava presa na Torre. Ela é lembrado por ter preocupado-se com a gravidez de Elizabeth, sua amiga:

”(Ana) muito lamento, minha Lady de Worceter, pelo fato de que sua criança, não mais esteja em seu corpo. E o que poderia ter sido a causa? A mim ela disse, para minha infelicidade…”

A “tristeza” na qual Ana refere-se, provavelmente seja de seu próprio aborto, em Janeiro, consequente da perda de favor do Rei.

Ana foi executada, junto com seu irmão e outros homens acusados ​​de serem seus amantes. Elizabeth e seu marido deixaram a Corte, provavelmente, quando a casa de Ana Bolena foi dissolvida. Ela residiu depois, em Tintern, Wales.

Algum tempo antes de Setembro, Elizabeth deu à luz uma filha deu o nome de Anne. Foi em memória da rainha condenada a quem uma vez tinha sido seu amigo, ou depois de sua irmã morta há muito tempo, Anne Browne, que tinha sido a segunda esposa de Charles Brandon, um inimigo de Anne Boleyn?

Dois anos mais tarde, Elizabeth escreveu uma carta a Cromwell, agradecendo-lhe por ser tão gentil na questão do dinheiro que ela havia recebido emprestado da Rainha Ana. Ela pediu-lhe para não contar a seu marido sobre o empréstimo, pois ele nada sabia sobre isso, ou como ela havia conseguido, e ela não sabia como ele iria reagir se descobrisse. Não há nenhuma menção, se ela realmente pagou a dívida ou não, antes de sua própria morte em 1565. Caso não tenha pago, esta teria sido uma das dívidas pagas por sua propriedade, segundo sua vontade testamentária.

Elizabeth foi enterrada junto com seu marido em Cheapstow.

Tumba de Elizabeth Browne, Condessa de Worcester.
Tumba de Elizabeth Browne, Condessa de Worcester.


FONTES:
Under these restless skies: AQUI.

Anúncios

2 comentários Adicione o seu

  1. Rayssa disse:

    Como assim eu nunca havia lido nada sobre essa mulher? Enfim, é muito complicado entender porque ela tomou essa atitude – se é que o fez – porque há lapsos e incertezas no papel dela para a queda da rainha. Infelizmente isso é negligência dos historiadores que nunca deram muito valor a figura dela (o que é, de certa forma, compreensível, porque Ana teve muitas damas) deixando brechas para muitas perguntas e poucas respostas. Mais um “mistério” Tudor.

  2. luiz eduardo disse:

    que intrigante não saberem o primeiro nome dela

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s