Minha ”reconstrução” da face de Ana Bolena

Anne Boleyn,by Tudor Brasil
É claro que nunca saberemos exatamente como foi o rosto de Ana Bolena, e acredito que um dos detalhes que deixem sua figura tão envolvente e misteriosa, é a vontade de saber como ela realmente foi. Já havia um tempo (1 ano e 2 meses respectivamente), que havia iniciado um esboço de uma releitura dos retratos de Ana Bolena, seguindo descrições contemporâneas.

Foi bastante complicado, pois tive de pesquisar tipos de narizes, olhos, lábios, cores de pele, mas enfim, consegui chegar a uma versão do que eu interpretei à respeito de tais informações. Inicio dizendo que não, não temos como ter certeza de que seu rosto foi assim, existe uma imensa margem de dúvida, na qual tentei preencher à minha maneira, mesmo tentando ser o mais fiel possível aos relatos sobre sua aparência.

Temos artigos no blog, que ilustram perfeitamente a maneira como Ana pode ter sido, mas ficava bastante decepcionada ao ver que na Inglaterra, nenhuma reconstrução facial baseada em relatos foi realizada… A maior certeza que podemos ter de como foi o rosto de Ana, seria se um dia resolvessem novamente exumar seu esqueleto e com isso, fazerem algumas reconstruções faciais baseadas em sua ossatura facial. Claro que muitos acreditam que os ossos remanescentes em St. Peter ad Vincula, sequer foram de Ana (algo que eu particularmente discordo), mas para terem certeza sobre isto, um teste de DNA teria de ser feito com os restos mortais de sua filha, Elizabeth I, ai teríamos certeza absoluta que foi Ana e quase absoluta (com margem de erros, claro) de como foi sua face.
Duvido que isso um dia ocorra, já que teria de ser realizada uma exumação do corpo de Elizabeth, e exumação de monarcas britânicos é praticamente um tabu para os ingleses.

Mas voltando ao assunto. Colocarei aqui os requisitos principais que usei para minha reconstrução de Ana: Olhos: Teriam de ser mais expressivos, maiores e mais escuros. Boca: Mais larga e um pouco mais voluptosa. Nariz: Mais longo, com leves protuberâncias. Pele: Levemente mais escura com fundo amarelo/oliva Cabelos: Mais escuros, deixei castanho-escuro, pois acredito que não deveriam ser negros, e sim desta tonalidade, que em diferentes ambientes, pode aparentar ser mais escura. Com base nestes aspectos, procurei quadros femininos da renascença que preenchessem estes requisitos e alterei algumas partes dos escolhidos. Foram usados no total (contando com o quadro de Ana) 4 pinturas de mulheres. Deixarei disponível alguns relatos sobre sua aparência abaixo: Descrição um tanto controversa e extrema de Nicholas Sander, um ativista elizabetano:

‘Ana Bolena era bastante alta de estatura, com cabelos negros e um rosto oval de tez amarelada, quase como se estivesse com icterícia. Ela tinha um dente saliente sob o lábio superior, e em sua mão direita, seis dedos. Havia uma grande verruga sob seu queixo, e portanto, para esconder sua feiúra, ela usava um vestido de gola alta cobrindo sua garganta. Ela foi então copiada pelas damas da corte, que passaram a usar também vestes de gola alta, tendo o hábito de deixar o pescoço e parte superior descobertos. Ela era bonito de se olhar, com uma bela boca.”

Descrição de George Wyatt no final do século XVI para contradizer a descrição de Ana feita por Nicholas Sander:

”Foi encontrado de fato, ao lado de sua unha, acima de um de seus dedos, o que parecia o vestígio de um dedo, que era tão pequeno pelo relatório daqueles que a tinham visto, que um homem pareceu descrevê-lo em uma ocasião, como bastante gracioso, assim como as pontas de seus dedos. Ele geralmente era muito bem escondido, sem haver qualquer problema nisso. Da mesma forma não foi mencionado nada sobre partes de seu corpo, verrugas ou sobre tez mais clara.”

O poeta francês, Lancelot de Carles chamou-a de ”bonita e com um semblante elegante”.

Ele também disse que “Ela é tão graciosa que você nunca a teria visto como uma inglesa e sim como uma francesa por nascimento”.

Brantome lembrou de Ana Bolena em seus últimos anos de vida, como ”A mais bela, fascinante e encantadora das damas francesas”. Lancelot de Carles, diria que sua característica mais atraente eram “seus olhos, que ela sabia muito bem como usar. Na verdade, tal era o seu poder, que muitos homens lhe deram sua fidelidade”. Ela usou seus olhos, pelo que ele nos diz, para convidar conversa, transmitir confiança e a promessa de uma paixão escondida . (Weir)

A informação do veneziano sobre ela muito conhecida em Paris de 1528 era: ”Muito bonita”.(Ives)

John Barlow, um dos clérigos favoritos de Ana disse que ela era: ”Muito eloqüente e piedosa, de razoavelmente boa aparência”. (Ives)

O diplomata veneziano Francesco Sanuto, descreveu Ana como (descrição na qual mais inspirei-me):

“Não é uma das mulheres mais belas do mundo; de estatura mediana, pele morena, pescoço longo, boca larga, seios não muito levantados e olhos que são pretos e bonitos”.(Ives)

Simon Grynee, professor de grego em Basiléia, descreveu sua cor de pele como “bastante escura”. (Ives)

Thomas Wyatt deu-lhe o nome poético de ”Morena”. (Ives)

Um escritor protestante da geração seguinte, contou como ”Embora em beleza ela fosse inferior a muitos, por comportamento, costumes, vestuário e língua, ela superava a todos, pois havia sido criada na França”. (Ives)

Para o nariz, me baseei em alguns aspectos. No início, queria inspirar-me no de Elizabeth I, mas lendo alguns biógrafos, percebi que seu nariz adunco, foi herança de seu pai Henrique VIII, e não de sua mãe Ana Bolena. Então baseei-me apenas de modo geral, tirando a ossatura mais proeminente do topo. Fora isso, baseei-me na fonte mais segura da aparência de Ana, a imagem em uma medalha. Nela tive o vislumbre ideal de qual nariz colocar! Bom, espero que tenham gostado tanto da reconstrução, quanto do artigo.

Medalha de Ana Bolena, muitos dos requisitos do retrato, principalmente nariz, foram utilizados.
Medalha de Ana Bolena, muitos dos requisitos do retrato, principalmente nariz, foram utilizados. Reconstrução por Lucy Churchill.

 

Anúncios

4 comentários Adicione o seu

  1. Rayssa disse:

    Só para não deixar em falta aqui: Adorei, mais ainda do que a reconstrução amei como esse quadro parece original.

    1. tudorbrasil disse:

      Fico muito feliz que tenha gostado Rayssa! De fato, a proposta inicial era que a reconstrução ficasse menos parecida com uma pintura, mas gostamos tanto do resultado, que resolvemos manter assim.
      Futuramente pretendemos fazer algo mais realista!=)

      1. Rayssa disse:

        Aguardarei então 🙂

  2. Beatriz Cruz disse:

    Estou amando o blog, parabéns!
    Olha que bacana esta reconstrução do rosto de Ana Bolena: http://onthetudortrail.com/Blog/resources/tudor-talk/q-a-with-emily-pooley-creator-of-anne-boleyn-waxwork/

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s