Henry Fitzroy – 1º Duque de Richmond e Somerset

Image
fitzroy

Nascimento: 15 de junho de 1519.

Filiação: Henrique VIII (filho bastardo), Elizabeth Blount.

Consorte: Lady Mary Howard.

Morte: 23 de Julho de 1536 (aos 17 anos).

Títulos: Duque de Richmond e Somerset; Conde de Nottingham.

Foi filho de Henrique VIII e Elizabeth Blount, uma dama de companhia da Rainha Catarina de Aragão , filha de John Blount, que de acordo com Wood, veio de Knevet em Shropshire, talvez Kinglet , uma velha sede da família Blount . Sua mãe casou-se depois com Gilbert, filho de Sir George Talboys de Goltho , Lincolnshire, e certas casas senhoriais no município de Yorkshire foram atribuídas a ela por toda a vida por ato do parlamento.

Com seis anos, em 07 de junho de 1525 , foi feito cavaleiro da Ordem da Jarreteira , e posteriormente promovido ao posto de tenente ( em 17 maio de 1533 ). Poucos dias após sua condecoração, foi nomeado Conde de Nottingham e Duque de Richmond e Somerset (título criado para ele), com precedência sobre todos os duques exceto o Rei. A cerimonia, ocorreu em Bridewell no dia 18 de junho 1525, e foi minuciosamente descrita em um manuscrito heráldico citado no ”Calendário de Papeis do Estado de Henrique VIII”. No mesmo dia, ele foi nomeado tenente-general norte do norte de Trento, e detentor da cidade e do castelo de Carlisle.

No mês seguinte (16 de Julho ), ele recebeu uma patente de Alto Lord Almirante da Inglaterra, País de Gales, Irlanda, Normandia, Gasconha, e Aquitânia, e no dia 22 mais uma comissão como diretor geral das marchas da Escócia. Ele também recebeu os territórios de Middleham e Sheriff Hutton, Yorkshire. Além das terras, lhe foi concedido um valor anual de mais de 4.000 libras. Outros títulos concedidos a ele foram o de Lord Tenente da marinha da Irlanda, em Junho de 1529, e Oficial do Castelo de Dover,  de Dover Castle, com o ofício dos Cinque Ports, cerca de dois meses antes de sua morte. Era comumente relatado que o rei pretendia fazê-lo Rei da Irlanda e talvez, seu sucessor, e que estes altos cargos haviam sido apenas para prepará-lo.

Pouco tempo após sua condecoração, ele viajou ao norte, e residiu por algum tempo em Sheriff Hutton e Pontrefact, onde seu conselho transacionou todos os negócios das fronteiras. Sua educação foi confiada a Richard Croke, um dos mais famosos estudiosos da escola grega na Inglaterra, e John Palsgrave, autor de ”lesclarcissement de la langue Francoyse”, a mais antiga gramática de Inglês da língua francesa. Ambos os seus tutores empenharam-se bastante em sua educação, apesar do impedimento daqueles de sua família, que preferiam não vê-lo mais proficiente em equitação e caça que na literatura. Aos dez anos de idade ele já havia lido César, Virgílio, e Terence, e sabia um pouco de grego. Croke parece ter sido muito ligado a ele , e quando esteve na Itália, após deixar seu serviço, escreveu oferecendo para enviar-lhe os modelos de uma ponte militar romana e um baleeiro. O canto e aulas de virginais foram incluídos em sua educação.

Várias alianças matrimoniais foram propostas a ele, algumas talvez, meramente como um jogo político. No curto espaço de um ano, houveram boatos sobre seu casamento com uma sobrinha do Papa Clemente VII, uma princesa dinamarquesa, uma princesa francesa, e uma filha de Eleanor, Rainha viúva de Portugal, irmã de Carlos , que depois tornou-se Rainha da França, porém, ele acabou casando-se ( em 25 de novembro de 1533 ) com Mary, filha de Thomas Howard, terceiro Duque de Norfolk, por sua segunda esposa, a irmã de seu amigo Henry, Conde de Surrey, que comemorava sua amizade em seus poemas.

Na primavera de 1532 ele chegou ao sul, residindo um tempo em Hatfield, e no outono acompanhou seu pai à Calais, para assistir à sua entrevista com Francisco I. Após um tempo, ele partiu rumo à Paris com seu amigo, o conde de Surrey, e lá permaneceu até setembro 1533. Em seu retorno, ele já estava casado. Ele deveria então ir para a Irlanda pouco depois, mas este objetivo não foi concluído, talvez devido ao seu estado de saúde, e ele permaneceu na Corte. Ele é mencionado como estando presente na execução dos Cartuxos em maio 1535 , e na de Ana Bolena em maio 1536. Em 22 de julho do mesmo ano ele morreu no Palácio de St. James, vítima de uma doença no pulmão (alguns historiadores acreditam ser tuberculose). Houveram suspeitas de sua morte por envenenamento a mando da falecida Rainha Ana Bolena e seu irmão, Lord Rochford.

Ele foi enterrado no convento de Cluny no priorado de Thetford, porém, com a dissolução dos monastérios, seu corpo e seu túmulo, juntamente com o de seu sogro, o Duque de Norfolk, foram removidos para a Igreja de St. Michael em Framingham, Suffolk. O túmulo agora fica no norte do altar. “É de cantaria, redondo, guarnecido com diversas histórias bíblicas, e no topo haviam 12 números, cada um apoiando um troféu da paixão, mas todos tristemente desfigurados. Seus brasões da Jarreteira, com uma coroa ducal sobre eles, permanecem em perfeito estado”.

Túmulo de Henry Fitzroy.
Túmulo de Henry Fitzroy.

FONTES:
LUMINARIUM: AQUI.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s