Casas no período Tudor

Imagem
Vilarejo Tudor em Hever – Kent.

Como reconhecer uma casa Tudor?
As casas mais comuns na época Tudor, lembram muito as casas alemãs vistas aqui no Brasil em Campos do Jordão ou no sul.
Elas eram em sua maioria brancas, com vigas de madeira do lado de fora e eram conhecidas por seu efeito “preto-e-branco”.

Do que as casas Tudor eram feitas?

Os materiais usados em uma casa Tudor eram:

Varas entrelaçadas em uma casa Tudor.
Varas entrelaçadas em uma casa Tudor.

Varas: Eram feitas de vime, entrelaçadas e colocadas entre as paredes. As varas de vime eram frequentemente revestidas com piche negro para ajudar a proteger do apodrecimento.

Argamassa Tudor, antes de ser pintada de branco.
Argamassa Tudor, antes de ser pintada de branco.

Argamassa: A argamassa Tudor ou Daub, como era conhecida, consistia em uma mistura de argila, areia e esterco que era espalhada dentro e ao longo da base das varas para fazer a parede. A argamassa era muitas vezes pintada com tinta de cal para que parecesse branca.

Vigas em uma casa Tudor.
Vigas em uma casa Tudor.

Vigas: A estrutura dessas casas era feita por meio de vigas de madeira. Essas vigas eram de tamanhos desiguais, pois eram cortadas à mão e não por máquinas. Elas podiam ser vistas do lado de fora das casas Tudor.

Componentes de uma casa Tudor:

Telhado de uma casa Tudor.
Telhado de uma casa Tudor.

Telhado: As casas Tudor tinham um telhado íngreme coberto com telhas de barro ou de pedra. Muitas casas mais antigas Tudors tinha um telhado de palha.

jett
Cais no andar de cima de uma casa.

Cais: Os andares superiores de algumas casas Tudor eram maiores do que o piso térreo e tinham beirais(chamados de cais). As origens dos cais não são totalmente conhecidas, mas certamente surgiram em uma cidade, com o intuito de ampliar o espaço acima para dar mais largura a rua.

wind
Janelas: O uso de vidro tornou-se mais difundido durante o período Tudor. Foi durante os tempos Tudor que o vidro foi usado pela primeira vez em residências. Era muito caro e difícil de fazer em grandes partes, por isso eram divididos em pequenos painéis com hastes de madeira ou ferro em padrão cruzado ou ‘rede’. As pessoas que não podiam pagar pelo vidro usavam chifre polido, pano ou até mesmo papel. As janelas Tudor possuiam articulações que abriam para fora para que o ar pudesse entrar.

Chaminés Tudor
Chaminés Tudor

Chaminés: As típicas chaminés Tudor eram grandes e estreitas. Elas possuiam padrões simétricos de tijolos moldados ou cortados. Estes tipos de  chaminés eram encontradas apenas nas casas dos ricos. No início do período Tudor, as casas, especialmente as mais pobres, não tinham chaminés. A fumaça tinha que sair por meio de um simples buraco no teto.

Casas Tudor para os ricos:

tudrhouse
Os ricos viviam em mansões projetadas em planos simétricos. As casas ricas precisavam de muitos quartos, pois tinham muitos empregados e um grande número de convidados para serem acomodados, alimentados e entretidos.

A riqueza era demonstrada pelo excessivo uso de vidro, que era extremamente caro na época. O vidro era uma novidade e estava na moda, consequentemente tornando-se um símbolo de status. As janelas eram as principais características de uma rica casa Tudor.

Os ricos Tudors podiam construir suas casas de tijolos, pedra ou azulejos, materiais caros para a época.

Pedra Era muito cara e só poderia ser oferecida aos muito ricos. Castelos e igrejas eram sempre construídos de pedra.

Tijolo: Era outro item cobiçado pelos ricos para a construção de casas. Feitos à mão, eles eram mais finos e caros que os tijolos modernos e apenas as famílias mais ricas podiam pagar este material de construção relativamente novo.

Azulejos: Assim como os tijolos eram feitos à mão e muito caros, muitas vezes sendo importados da Holanda.

Hardwick Hall, a grande mansão elisabetana em Derbyshire com enormes janelas por todos os lados, foi motivo de chacota na época por ter mais vidros que paredes.
Hardwick Hall, a grande mansão elisabetana em Derbyshire com enormes janelas por todos os lados, foi motivo de chacota na época por ter mais vidros que paredes.

Fontes:

Site chiddingstone

Anúncios

4 comentários Adicione o seu

  1. Raah disse:

    Não é a toa que Ana se interessava por arquitetura, as casas – principalmente as mais humildes – são adoráveis. Nunca imaginei que elas se pareciam tanto com a arquitetura alemã deixada em alguns lugares do sul (principalmente em SC, no Vale do Itajaí). E os castelos? Sempre fizeram minha cabeça. Uma ideia inovadora do site, por sinal.

    1. tudorbrasil disse:

      Realmente Raah, li em um site que as casas tudor influenciaram as famosas casas alemãs, adorei ter por tabela um pedacinho Tudor no Brasil!=)

      Gostou desse artigo? Dê algumas sugestões de artigos para o site!

  2. Rayssa disse:

    Na verdade acho que nem tenho muito o que sugerir, já que há artigos sobre contruções, culinária, moda, trabalhos domésticos. Acho que é só manter essa linha (com as biografias e outros artigos informativos :D).

    1. tudorbrasil disse:

      Muito obrigada pelo apoio Raah, temos muitos artigos chegando!=)

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s