Coroa perdida de Henrique VIII é recriada quase 400 anos após ser destruída

A coroa perdida de Henrique VIII foi recriada quase 400 anos após ser destruída.

A original foi derretida depois que Charles I foi decapitado, mas não antes de ter sido retratada em minuciosos detalhes em seu retrato…

As pedras e pérolas preciosas da réplica da coroa de Henrique VIII são reais, embora os Tudors se preocupassem mais com o tamanho e cor, do que com a qualidade impecável de suas criações.

A coroa pode ter sido feita para o pai de Henrique VIII, Henrique VII, e foi usada nas coroações de seus filhos Eduardo, Maria e Elizabeth, e depois na de James I e Charles I. A coroa até então era um objeto sagrado: um retrato do pintor Daniel Mytens de 1631 – agora exposto na National Portrait Gallery, (uma das principais evidências na qual os historiadores se basearam para recriar fielmente a coroa) – mostra Charles I, em pé, com o fundo de uma tolha de mesa e cortinas vermelhas de veludo drapeado, em que a coroa é mostrada aos mínimos detalhes…

Imagem
Coroa original retratada em pintura de Charles I.

Em 1649, Charles I foi decapitado em Whitehall e a coroa destruída na Torre de Londres. O ouro contido nela foi direto para a Casa da Moeda, derretido para a cunhagem e as joias foram vendidas em pacotes mistos, lembrando pacotes de doces. Desses tesouros de muitos séculos, apenas uma colher do século 12 escapou ilesa.

A coroa de Henrique é mencionada pela primeira vez como “a coroa dourada do rei” em um inventário de suas jóias em 1521. Kent Rawlinson e Aileen Peirce, historiadores da ‘’Palácios Reais Históricos’’(HRP), rastrearam através de inventários posteriores, incluindo um feito após a morte de Henry, em 1547, quando cada armário real foi detalhadamente inspecionado descrevendo desde lençóis até sua coroa e suas 344 pedras preciosas.

Imagem

Os inventários mostraram como Henry remodelou a coroa durante seu reinado para reforçar seu novo papel como chefe da Igreja da Inglaterra, substituindo três reis por três pequenas figuras de Cristo. Poucos poderiam ter visto que na parte de trás da coroa, como mostra a pintura Mytens, ele manteve a pequena imagem da Virgem com o Menino Jesus.

Os materiais custaram uma quantia não revelada de cinco dígitos, foram pagos pela HRP. As centenas de horas de trabalho, seguindo fielmente as técnicas metalúrgicas Tudor, incluindo o uso de ouro trançado a mão foram doados por Harry Collins, que se aposentou este ano como joalheiro da coroa depois de terminar a reexibição das jóias da Torre, mas ainda permanece como joalheiro pessoal da rainha.

As pedras preciosas e pérolas da réplica da coroa são reais. As únicas substituídas foram os enormes diamantes por Cristais de Rocha e os três quilos de ouro maciço por peças banhadas a ouro e prata.

A réplica da coroa de Henrique VIII ficará em exposição a partir de 27 de Outubro no Palácio de Hampton Court, na sala do trono real dentro da Capela Real- que reabre para visitações, após sete anos de restauração, onde Henry usava a original em grandes ocasiões de Estado e da Igreja.

Imagem

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s