Fantasmas no Palácio de Hampton

Imagem

Henrique VIII, provavelmente foi o monarca que mais gerou histórias de fantasmas, graças à sua propensão a decapitações ou punições que terminavam em morte (para aqueles que de alguma forma, o ameaçavam ou o deixavam descontente). Conhecido como o mais vaidoso e arrogante dos Reis, seu magnífico palácio, o vasto complexo de Hampton Court com seus mais de 500 anos de história, tem visto muitos eventos Reais dramáticos à partir da morte de Jane Seymour – sua terceira esposa – e a condenação e prisão domiciliar de sua quinta esposa, Catarina Howard. Ao longo dos séculos, visitantes trabalhadores e residentes, sofreram estranhos fenômenos, pelos quais muitas vezes, não há uma explicação prática. Muitas destas experiências, foram registradas e as mais conhecidas estão listadas abaixo:

Catarina Howard e a Galeria Assombrada:

As assombrações de Catarina Howard, quinta esposa do rei Henrique VIII em Hampton Court, são tão comuns, que o arrepiante nome de ”Galeria assombrada” foi dado a uma sala do Palácio em sua homenagem.

Catarina Howard, foi a segunda esposa de Henrique a ter um encontro com o carrasco na Torre. Ela estava longe de ser a inocente rosa sem espinhos, que a maioria das jovens de sua idade e classe deveriam ser. Quando chegou à Corte, como uma das damas de companhia de Ana de Cleves, rapidamente tornou-se amante de Henrique e depois, sua esposa. Porém, Catarina era apenas uma adolescente e para ela, um marido obeso com mais que o dobro de sua idade e uma úlcera supurada e fedorenta na perna, não era o seu ideal de marido. Foi muitas vezes considerada tola, fútil e imatura, mas na realidade, ela foi apenas uma jovem que deslumbrou-se com a rápida ascensão e favores Reais. O que podemos afirmar, é que Howard não foi discreta em suas relações extra-conjugais. Ela foi acusada de adultério e confinada a ficar em seus aposentos em Hampton Court. Desesperada e temendo o fim de sua vida, ela conseguiu escapar pelos guardas e correu pelo vasto corredor do palácio, até chegar a Henrique – que estava em sua capela privada, fazendo orações – implorando por sua vida. Os guardas logo a encontraram e apesar de seus gritos e protestos, a arrastaram de volta a seus aposentos. Mais tarde, ela foi levada à Torre de Londres, onde foi executada, dia 13 de fevereiro de 1542.

Dizem que uma forma feminina vestida de branco, tem sido vista flutuando na galeria em direção a porta da capela Real e assim que a alcança, corre de volta com as roupas bagunçadas e um medonho olhar de desespero, proferindo gritos sobrenaturais, até que enfim, passa através da porta no final da galeria (Uma Breve História de Hampton Court, por Ernest Law, 1897).

Durante um passeio noturno no palácio em 1999, em horas e oportunidades completamente diferentes, duas visitantes desmaiaram exatamente no mesmo local na galeria assombrada. Ambas sentiram-se assustadas e desconfortáveis e uma senhora, recusou-se a seguir com o passeio.


Jane Seymour vagando na Corte (Clock Court)*:

Catarina Howard não é a única esposa de Henrique VIII, cuja presença ainda é sentida em Hampton Court. Sua terceira – e segundo muitos historiadores, favorita – esposa Jane Seymour, morreu no palácio após complicações relacionadas ao parto do único filho herdeiro de Henrique (ele já tinha um bastardo), Eduardo, em 1537.

Dizem que o fantasma de Jane Seymour, assombra Hampton Court até hoje. Seu fantasma, tem sido visto vagando pelo palácio e no aniversário de nascimento de seu filho Eduardo, ela é vista subindo as escadas que levam para a Galeria de prata, vestindo uma túnica branca. Infelizmente, essa galeria não é aberta para os visitantes e poucos estão autorizados a entrar neste local.

Também dizem, que Jane ainda vaga pelo pátio pavimentado da Clock Court*, carregando um castiçal iluminado com velas.

Reza a lenda, que a consciência pesada e a culpa de Jane, por ter feito o mesmo jogo de Ana e suplantá-la, fará com que ela permaneça presa à terra até que ganhe o perdão da mesma. Cabe a cada um de nós decidir, se o que todos dizem ver é o fantasma de Jane Seymour, voltando em busca de seu filho e de perdão; ou simplesmente a imaginação hiperativa dos muitos visitantes favoráveis à Ana Bolena, no Palácio de Hampton.

Clock Court*:  A Clock Court, é uma ala do Palácio de Hampton, nomeada à partir do relógio astronômico encomendado por Henrique VIII em 1540. Seu exterior mostra a hora em números romanos 1-12 – I a XII (são repetidos duas vezes, primeiro para a manhã e em seguida, para a tarde) e os números no centro, mostram as fases da lua. O Sol é mostrado indo ao redor da Terra, segundo a crença do período.

Sibell Penn ou “A Dama de Cinza ”:

A jovem Sibell Penn, foi enfermeira do príncipe Eduardo, único filho varão de Henrique VIII.

Ela morreu em 1562 e foi sepultada em uma igreja próxima a Hampton. Quando a velha igreja foi demolida no ano de 1829, os restos Sibell Penn foram perturbados e dizem que ela retornou aos quartos que habitou durante seu estadia em Hampton Court. Pouco tempo depois, o som de uma roda de fiar pode ser ouvido por trás de uma parede na ala Sudoeste do Palácio. Quando o muro desta parede foi demolido, um pequeno e velho quarto esquecido foi encontrado, contendo uma velha roda de fiar.

Sibell Penn é o fantasma mais persistente de Hampton Court. Em 1986, uma “senhora de cinza”, teria sido vista em vários pátios e claustros Tudor.

O cão do armário de Wolsey:

Este cão tem sido muito comentado por visitantes, guardas e outras pessoas, como tendo uma “atmosfera estranha”. Um trabalhador noturno, recusou-se a entrar no pequeno quarto (que antes era um closet), pois sentiu que a presença, era “maligna”.

Um cão foi visto e ouvido na sala em mais de uma ocasião e a presença de um cão, foi sentida por um “sensitivo” de atividades paranormais.

Pego na câmera!

Em outubro de 2003, algo muito assustador foi capturado pelas câmeras de segurança do Palácio.

Em várias ocasiões, guardas do palácio foram alertados para uma porta de emergência aberta. Após garantirem que a porta fora fechada, eles retornaram ao escritório, a fim de ver nas imagens da CCTV, quem foi que a abriu. Na primeira ocasião, a metragem mostrou as portas abrindo sozinhas, mas sem nenhuma evidência de quem poderia ter sido. Na segunda ocasião, eles ficaram surpresos quando uma figura fantasmagórica com roupas de época, apareceu de repente na tela e fechou as portas. A mesma coisa aconteceu num terceiro dia, porém mais uma vez a figura não apareceu.

Os guardas, não foram os únicos que pensaram que estavam vendo coisas. Um visitante observando um livro no palácio neste dia, pensou ter visto um fantasma nesta área.

As imagens da figura, chamaram a atenção do mundo da mídia. Relatórios apareceram em jornais na TV e rádio locais, assim como na Índia, Austrália e Peru.

Até hoje, os funcionários do palácio, não tem idéia de quem era!

Link do vídeo que mostram as imagens capturadas pela CCTV:

Traduzido com base em um texto do site Historic Royal Places, intitulado: Ghosts in Hampton Palace.

Imagem tirada do site Historic Royal Places- Catarina Howard e a Galeria assombrada
Anúncios

2 comentários Adicione o seu

  1. isabella disse:

    Por que a galeria de prata é fechada aos visitantes?

    1. Tudor Brasil disse:

      Dentro de museus existem áreas que não são abertas ao público. Geralmente é onde funciona a administração do local, ou outra possibilidade é o fechamento temporário para reformas ou depósitos. 😉

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s